Categorias
Gravidez pós-perda

Gravidez após a perda: 1º trimestre

Semana 9

Apoio para uma gravidez após a perda

Esta semana o seu bebé tem, oficialmente, joelhos e cotovelos (incrível, não é?). Além disso, os lábios, o nariz e as pálpebras já estão formadas e, nos pés, já existem dedinhos!

Mas não é só esse pequenino que está de parabéns; o seu corpo também. Afinal, não é só um bebé que cresce aí, mas também a placenta. Um órgão completamente novo e criado especialmente para esta uvinha (o tamanho dele agora). A placenta liga o seu corpo ao bebé através do cordão umbilical e transporta todos os nutrientes para que este cresça, tal como produz hormonas que sustêm a gestação e desenvolvimento do bebé.

Por esta altura, já deve ter partilhado com o pai que está grávida. Especialmente sabendo o quão ansioso deve estar. Lembramos que a comunicação entre si e o seu parceiro(a) é muito importante. Eles poderão ser o seu maior suporte nesta viagem, por isso sejam honestos um com o outro com os sentimentos que esta caminhada pode trazer e cuidem de vocês.

Tente praticar gratidão. Pode soar fácil, mas gratidão depois de uma perda pode ser bastante emocional. Foque-se no bebé que cresce e vive dentro de si. Faça uma lista de 5 coisas de que está grata hoje. Nem que seja da coragem que precisou para tentar de novo.

Um comentário a “Gravidez após a perda: 1º trimestre”

Obrigado pelo artigo é mesmo isso. Por aqui agastei me um pouco deste cantinho que me fez tão bem. Actualmente já entrei no 3 trimestre e estou à espera do meu segundo arco iris tive 3 perdas 1 antes do primeiro bebe arco iris e só etou no terceiro trimestre deste bebe porque arquei com as custas e insisti para me fazerem os estudos para descobrir o que se passava conclusao tenho uma trobofilia logo tenho de fazer injecoes diárias por isso considero a minha filha viva 1 filha milagre porque apesar de ter perdido sangue com as semanas que perdia sempre os bebes consegui levar a gravidez a termo sem ter tomado as injecoes logo ela ter vingado sabendo hoje da trombofilia considero 1 milagre

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.